Dicas Sonetos para "quarentenar"

Para amenizar um pouco os ânimos nesse período de quarentena, fizemos uma lista com dicas da nossa equipe Soneto, eu, Ane, e Luiza! Segue aqui algumas dicas Netflix e Livros para esse período ;)

Dicas Ane

NETFLIX

Recomendo muito a série Annie With an E, a série foi uma grata surpresa, fazia tempos que não via uma série tão bem feita em todos os aspectos, atuação, roteiro, música, direção de arte, tudo. É uma série extremamente sensível e delicada, ao mesmo tempo que é leve me fez chorar em quase todos os episódios, na maioria das vezes nem era por tristeza, mas pela sensibilidade em tratar temas como respeito a diferença. Quando eu for ao Canadá (imaginando, sem data para a viagem hehe) preciso ir na Ilha de Príncipe Eduardo!! Tem 3 temporadas e infelizmente já terminou :(

Essa ainda não acabei, mas Sex Education se mostrou muito mais que uma série adolescente. O roteiro é extremamente pertinente além de tratar com bom humor e leveza tabus sexuais e comportamentos sociais, vale a pena as risadas e reflexões! Estou terminando e segunda temporada ;) 

 

The Crown acho que dispensa comentários, é uma das séries mais populares, e caras da Netflix. Essa série merece um disclaimer: "Vc vai virar um stalker da família real britânica" hehe Brincadeiras a parte, a história desperta sim o interesse na família, pois os personagens são muito "próximos" da gente, a maioria está vivinho da Silva a um oceano de distância. Sempre fui uma apreciadora de histórias e de História com H maiúsculo, aquele que conta os fatos, acho que é uma série extremamente rica tanto de roteiro quanto personagens. O figurino é um prazer a parte, em um bom gauchês, é um "desbunde" ( é tão bonito que cai a bunda, de cair pra trás hehehhe).

 

A série de mini documentários Explaining são aquelas pílulas de curiosidade que nos instiga a pesquisar mais. São episódios pequenos sobre diversos assuntos, os especiais sobre Sexo e a Mente são sensacionais, ajudam a abrir caminhos para reflexões de assuntos mais densos, pois em 20 minutos não dá para ter um grande aprofundamento, mas sem dúvida é um começo, para os ratos de internet de plantão, é um prato cheio!

O musical Mamma Mia é um dos meus filmes prediletos, foi um dos filmes que mais vi no cinema (2008-2009), umas 5 vezes pelo menos, fui ver com diferentes grupos de amigos e até sozinha! É aquele filme feel good que fez uma trevosa que odeia a luz do sol e pessoas, como eu, ter vontade de dançar e tomar sol no mediterrâneo hehe Eu nem era fã de ABBA na época, mas passei a ser depois do filme! Uma curiosidade, o Pierce Brosnan disse que foi mais difícil que filmar 007, cantar e dançar exige mais que explosões e matar alguns caras em CGA.



Como o Disney Plus não saiu ainda aqui no Brasil, ainda tem vários filmes da Disney na Netflix, infelizmente meus preferidos não estão mais lá, mas vou roubar nessa dica e sugerir todos antes que acabem hahahahah Sou cobra criada da Disney, sorry!




LIVROS

Sempre sou apegada aos últimos que li, sempre tenho dificuldade de citar os favoritos. Homo Sapiens do Noah Harari é um best seller mundial, com muitos méritos na minha opinião, mas vou sugerir a sequência desse livro que é bem menos popular, o Homo Deus, do mesmo autor. É um livro que faz pensar muito, especialmente nossos padrões de consumo e como será nosso futuro, se é que teremos um. É um livro muito lúcidos com pitadas de apocalipse mas muita sensatez, vale a pena.

 

Em momentos como esse não tem como lembrar do livro A Peste do Albert Camus, é um clássico da literatura de um autor que tem nada mais e nada menos que um Nobel! Não sei como anda os ânimos gerais se um livro sobre estado de sítio de uma cidade tomada pela peste (negra) seria uma boa leitura. Como as sugestões de Netflix foram todas leves, peguei mais pesado nos livros. A Peste não é um livro de terror, é uma alegoria e uma reflexão sobre a humanidade.

Esse ainda estou lendo mas, como disse, tenho apego aos livros do momento (quando gosto), é A Casa dos Espíritos de Isabel Allende. É uma escritora latina que conta a história de 3 famílias em meados do século XX no interior do Chile, a narrativa prende muito a atenção apesar de contar fatos cotidianos sem grandes feitos, me lembrou muito outro livro Cem anos de Solidão do mexicano Gabriel García Márquez, há algo de comum em nossas vivências latinas, embora o Brasil não se enxergue tanto como latino. Márquez tem o realismo fantástico mais acentuado, no livro de Isabel ele é mais sutil porém presente. Também há um filme do livro A Casa dos Espíritos, vi quando era muito pequena e recordo pouco, penso me rever quando acabar o livro, e olha quem ta no casting do filme: Jeremy Irons, Meryl Streep, Antonio Bandera, Glen Close e Winona Rider. 

 

Dicas Luiza

NETFLIX

Recomendo uma das minhas séries favoritas na Netflix, Godless. É uma mini série, só tem uma temporada, o que para as ansiosas de plantão pode ser uma vantagem. Se passa no típico faroeste americano, em uma cidade habitada quase inteiramente por mulheres (uhul!), que recebe a visita de um estranho forasteiro (sempre, né?), prenúncio de uma ameaça na forma de um bando de foras da lei. Alguns dos atrativos: a produção é linda, uma das protagonistas é interpretada por Michelle Dockery (Downtown Abbey) e a atuação maravilhosa de Jeff Daniels (de Debi & Loide!!!).

 

Mulheres do Século XX entrou agora no catálogo da Netflix e eu fiquei muito animada, pois merece toda atenção possível! Conta a história de uma mãe nos anos 70 (Annette Benning) que em um momento de confusão pede ajuda na criação de seu filho adolescente a sua inquilina fotógrafa (Greta Gerwig) e a amiga do próprio filho (Elle Fanning). É muito legal ver como a diferença de idade e geração afeta as relações tanto entre elas quanto com o rapaz. Aborda o feminismo de uma forma muito tocante.

Essa próxima recomendação já é para quem tem Amazon Prime: o eterno The Office. Não sabemos quanto tempo vai durar esse período de quarentena então sempre bom ter de reserva um programa de 9 temporadas, com capítulos mais curtos para caber nos intervalos de outras atividades. Ou para maratonar mesmo porque depois que você acostuma com o formato meio documentário da série e com o jeito vergonhoso do Michael Scott (Steve Carrell) vira um vício que só. Os episódios acompanham o dia a dia de uma repartição típica americana, fazendo sátira dos personagens estereotipados.

The Circle Brasil é uma concessão que faço ao gênero reality show, que com exceção dessa temporada de BBB, não é tanto minha praia. Mas nesse caso achei bom para uma descontração leve, sem enredo de fortes paixões e com “personagens” reais. Coloquei entre aspas porque o show é composto de pessoas que interagem através da rede social The Circle, exclusiva para quem participa do programa. Alguns perfis são reais, outros são fake e a galera fica tentando descobrir quem é quem durante as interações, no que é essencialmente, um concurso de popularidade. 

Por fim, vou distanciar-me das outras dicas citando Castlevania. É um anime baseado em um jogo de videogame japonês cuja história se passa no condado de Valáquia, em tempos medievais, onde mora o famoso Conde Drácula. Algo acontece para despertar a ira desse vampirão, que libera seu exército de monstros. A única chance de sobrevivência da humanidade está em Trevor Belmont, último da linhagem de caçadores de demônios.  

 

LIVROS

 

Faça Acontecer: Mulheres, Trabalho e a Vontade de Liderar por Sheryl Sandberg. Esse eu ganhei da Ane e mostra de uma forma bem sucinta o panorama das mulheres no mercado de trabalho e em postos de liderança. Além de oferecer recomendações para que possamos assumir esse papel e ter maior controle sobre nossa jornada profissional. Lembrando que a Sheryl trabalha no Facebook e já trabalhou na Google.

Meu livro de cabeceira fixo é O Amor é um Cão dos Diabos do Charles Bukowski. Debati se citava Bukowski aqui, sendo ele bem controverso, mas o último poema desse livro já me ajudou a passar por tantos períodos de tristeza que achei injusto não comentar. Poema Para um Engraxate é bem mais otimista do que o resto de seus textos e o que me atrai nesse autor é que ele escreve sobre tudo que é muito humano. Tem poema sobre ir ao banheiro, beber, vomitar, passear, transar e arrotar. E tem poema sobre depressão, ansiedade, solidão, amor, saudades, família e arte. 

Bom, como temos bastante tempo em casa vou recomendar da Série Mortal, da J.D. Robb, pseudônimo de Nora Roberts. Para quem não reconhece o nome, ela é uma romancista de primeira, tem mais livros na lista de bestsellers do que me proponho a contar. Mas essa é uma série ambientada no futuro e acompanha os casos da Detetive Eve Dallas, da polícia de Nova York. Para vocês terem noção, comecei a ler os livros com doze anos e até hoje são lançados novos exemplares. Não precisa ler os mais de 30 livros, até porque chega uma hora que vai ficando previsível o desfecho, mas os primeiros são muito bons e não dá vontade de largar até o final. 



Bom, gente, espero que aproveitem essas dicas, se quiser compartilhar suas dicas com a gente, fique a vontade!